Confesso que as vezes da saudade de você. Da vontade de voltar no tempo, de poder te ter de novo. Eu sei que nada deu certo, que fomos apenas mais um erro nesse campo do amor e que hoje estamos em caminhos distintos. Mas isso não quer dizer que eu não sinta saudade. Saudade das conversas, dos seus mimos, das nossas noites de sono perdidas um com o outro e talvez até das nossas brigas. Tenho saudade de tudo aquilo que se foi, ficando. Sempre irei lhe agradecer por melhorar meu gosto musical. E sempre usarei você em meus textos, mesmo que o texto não tenha nada a ver com nós dois. Eu sei que você não irá ler tudo isso e até prefiro assim. Prefiro que você não saiba que ainda existe você em mim porque eu sei que não mais existo em você.